Gravadoras MusikCity gravadoras parceria Gravação masterização letristas arranjos musicais registro de musica novos talentos parada de sucessos radialistas radios tvs cantores e bandas videos flash back turismo cidades


MusikCity

visitantes do site
de 1997 a 2017
Profissionais de Rádio e TV
ver
10.433

Loading the player...
EM CELULAR APERTE PLAY.
Se não tocar no IExplorer, ouça no Chrome.
  novos talentos


FÁBIO BILATTO
Cavern Club Liverpool
Fábio Bilatto, de Limeira SP, já aos 7 anos de idade chamava a atenção de seus pais pelo seu talento natural para a música.
Em pouco tempo, o pai, que era fã de música sertaneja, MPB e músicas internacionais, já o levava para subir em palcos e cantar junto com ele.
Desta forma pai e filho chegaram a vencer alguns concursos de música sertaneja na cidade onde moravam.

Fábio conta:

"-Eu era criança e gostava muito mais de brincar do que tocar e cantar.
Só aceitava subir nos palcos quando meu pai, que tocava violão, insistia muito para que eu cantasse um pouquinho.
Fabio Belotti
Para isso me oferecia algo em troca, como um brinquedo ou uma revista em quadrinhos.
Mas aos poucos a música deixou de ser importante, até que aos 15 anos percebi a essência da música pulsando em meu interior.
Foi então que alguns amigos do ginásio me convidaram para ser vocalista em uma banda de Rock."


Como perdeu o pai muito cedo e era o filho mais velho, Fábio precisou intercalar seu tempo entre o trabalho regular e o hobby musical.
Desde então ele formou várias bandas, se apresentou em diversos eventos, venceu concursos musicais e era tão requisitado como vocalista que chegou a integrar 3 bandas simultâneamente.
Uma de suas bandas chegou a passar em um teste para o programa Raul Gil, em 2002.


Fábio continua:

"-Tudo isso era apenas por eu gostar de música, sem ganhar um só centavo, visto que a vida difícil não me permitia sonhar em ter a música como trabalho.
Foi então que descobri que podia compor e comecei a fazer músicas sem parar.
Ensaiei várias dessas músicas com bons amigos da época, e cheguei a gravar precariamente algumas delas. Mas jamais tive chance de divulgá-las.
Minhas influências eram as mais diversas possíveis, como Everly Brothers, Paul McCartney, Milionário e José Rico, Led Zeppelin, Rush e Queen dentre outros."


A luta pela sobrevivência e o fato de ter um trabalho regular, fizeram com que Fábio deixasse a música de lado mais uma vez.

Anos mais tarde a vida de Fábio Bilatto sofreu grande transformação. Primeiro ingressou e se formou no ensino superior.
Como consequência, trabalhou em grandes empresas, após concluir MBA e conquistar importantes certificações na área de projetos de tecnologia.
Foi quando encontrou, em um supermercado, um amigo que já foi seu guitarrista em uma das bandas.

Fábio prossegue:

"-Esse amigo me comoveu quando disse ter saudades de ouvir as músicas que fiz na época em que tocavamos juntos.
Decidimos então produzir juntos uma das músicas e o resultado ficou tão bom que acabou me inspirando a produzir sozinho em casa, com pouquíssimos recursos, durante as madrugadas, um CD Demo com algumas de minhas músicas antigas e também várias composições recentes.
Aprendi que não importa o caminho que eu percorra ou a decisão que eu tome. A música permanecerá comigo e percebi que seria egoísmo guardar isso apenas para mim.
De agora em diante pretendo levar minhas canções para um maior número possível de pessoas.
E se isso de alguma forma fizer bem a alguém, tudo terá valido a pena. Pois sei que meu pai, que está me assistindo lá do infinito, ficará muito feliz com isso.


Gravadoras e Produtores Musicais | Divulgação para gravadoras e novelas | Letristas e Compositores em Parceria

COMENTÁRIO
Quando o Fábio enviou o formulário, ele colocou que era um compositor e cantor com diversas influências, desde o sertanejo raiz até o rock.
Mas quando ouvi seu trabalho demo pude de imediato também notar influências de grupos dos anos 60 e até mesmo dos anos 50, como o Everly Brothers (nos vocais).

Poucas pessoas conhecem a dupla de irmãos "Everly Brothers" que fizeram grande sucesso na música americana nos anos 50.
Mas esta dupla influenciou toda uma geração de artistas, como por exemplo os Beatles.
O fato de Fábio gostar de Everly Brothers, foi outro motivo em que prestei atenção nos vocais e no estilo das músicas.
Isso porque tenho notado grande influência da música dos anos 50 a 70 na música americana, nos últimos anos.
Basta ver exemplos marcantes como as gravações dos hits de Meghan Trainor (All About That Bass), Bruno Mars, Pharrell Williams e muitos outros.
Então este foi o primeiro motivo da escolha do Fábio Bilato: o espírito de uma das melhores épocas da música americana.
Também percebi influência de diversas bandas inglêsas e americanas dos anos 60, como Herman Hermites, Kinks, Mamas & Papas, Beach Boys, Monkees, e muitas outras.
O CD demo, apesar de caseiro, é uma verdadeira viagem aos anos 60 em várias faixas.

Outro motivo foi que ele compõe músicas em inglês. E isso é muito bom, pelo fato de que a Som Livre gosta muito de usar artistas nacionais cantando e compondo em inglês no CD das trilhas internacionais.
O motivo é econômico, já que em uma produção de artista nacional cantando em inglês, a produtora fonomecânica, no caso a Som Livre, fica com os direitos totais da produção.
Já quando utiliza um produto gravado com artista do exterior, a maior parte dos direitos vai para a gravadora original.

O Fábio gravou suas músicas de forma caseira, com voz provisória, com a maioria dos seus arranjos também artesanais inspirados nas gravações dos anos 60, conforme me explicou.
Só que também percebi que várias de suas músicas, com mudança no ritmo e na forma original, podem ser músicas para inúmeros artistas de nome. Até mesmo para Skank, Jota Quest, Roupa Nova, Roberto Carlos, Zélia Duncan, Barão Vermelho, Pitty, apenas para citar alguns.

Enfim, é uma aposta boa em um autor pop versátil, que bem produzido pode resultar em um produto diferente e bem comercial.
Considero o Fábio Bilatto uma pessoa de muita garra, vontade de acontecer, e muito musical, já que grava seu demos sozinho, fazendo inclusive os vocais.

Além disso Fábio possui em casa uma grande incentivadora, sua esposa, que funciona como seu alicerce para que sua musicalidade flua e aconteça.
Imagino esse talento sendo lapidado por um produtor profissional, ou uma de suas músicas sendo gravada por um artista de nome, com os recursos atuais.
Então estaremos descobrindo um artista compositor de sucesso.
Gostei!!


  Parceria Musical  Estúdio





 

QUEM SÃO OS PRODUTORES MUSICAIS?
COMO ENVIAR SUAS MÚSICAS AOS
CANTORES e SUAS GRAVADORAS?

produtores musicais do Brasil
Você sabia que são os produtores que escolhem as músicas em conjunto com os cantores?

Saiba aqui


Novidades Entretenimento

Sandy - Quando eu Era Vivo
A trilha do filme "Quando Eu Era Vivo" de 2014 com a Sandy possui música produzida e composta por Hugo Bellard. (foto à esquerda)
Jorge Ben Jor
Com arranjos de Hugo Bellard da foto à esquerda, o album "Tábuas das Esmeraldas" de Jorge Ben Jor foi eleito pela revista inglesa Rolling Stones como um dos 6 melhores álbuns gravados no Brasil em todos os tempos.

Peninha Atriz Elizangela da TV Globo
"Sonhos", disco de platina, 1.000.000 de discos vendidos.
Mais um arranjo de sucesso do produtor e arranjador Hugo Bellard gravado nos estudios da gravadora Universal-Polygram.

Youtube
A atriz Elizangela gravou a música mais vendida em compacto simples de todos os tempos na historia do disco no Brasil, com produção arranjo e autoria de Hugo Bellard - "Pertinho de Você".
Veja o video.

YouTube

Hugo Bellard Universal Music
Na foto o maestro Hugo Bellard regendo seu arranjo do Disco de Platina "Sonhos",
nos estúdios da UNIVERSAL MUSIC - POLYGRAM, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro.
Roupa Nova
Foi Hugo Bellard quem apresentou Serginho à BMG (RCA), e conseguiu produzir seu disco lá. Convidou alguns musicos do Roupa para a gravação. E Serginho acabou entrando no grupo.

Sony Hugo Bellard Sony Hugo Bellard Jorge Cardoso
Outra foto em festa de fim de ano de gravadora.
À direita Hugo Bellard com Paulo Sérgio Valle, ladeados por outros compositores e diretor da SONY- EMI Publishing.
Foto tirada em uma festa de final de ano da EMI (Sony), no Rio de Janeiro. Ao centro Hugo Bellard e o conhecido produtor Jorge Cardoso.