MusikCity

visitantes do site
de 1997 a 2018


gravadoras novos talentos

Loading the player...

ATENÇÃO: O CHROME ESTÁ "OTIMIZANDO" OS SITES EM CELULARES, APARECENDO A MENSAGEM "ERROR LOADING PLAYER".
SE NÃO APARECER O PLAYER, ESCOLHA VER O ORIGINAL LÁ EM CIMA NO CHROME.

M.KIZZY

M.Kizzy

M.Kizzy gravou uma coletânea de músicas pop, em que não só foi a compositora e cantora, mas também deu toques na produção.

Sua história é fascinante, com grandes sonhos, ensinamentos de vida e muita perseverança.

M.Kizzy conta:

"-Desde bebezinha minha mãe sempre me estimulou com a música."

"-Ela me dava brinquedos musicais e me matriculou numa escola de ensino regular Waldorf, onde a metodologia trabalhava muito em cima das artes.
Assim sendo eu sempre me envolvi e me destaquei na música.

Comecei no meio erudito. Meu instrumento inicial foi o violino.

violino
O violino é um dos instrumentos mais difíceis de tocar por não ter trastes como o violão. (ferrinhos para cada nota).

Fiz conservatório, participei de orquestras e grupos musicais antes de fazer faculdade de Musicoterapia (Faculdade de Artes do Paraná - UNESPAR).
Também fui estudar Música - Produção Sonora (UFPR), onde comecei a ter maior contato com música popular.

O canto sempre esteve presente, mas ele era o acompanhamento.
Como fui musicalizada desde sempre, tinha muita facilidade com afinação para cantar.
Gostava de música erudita, mas música performática me chamava bastante atenção.

Eu peguei bem a época dos anos 90, com boybands, girlbands, adorava músicas coreografadas e shows com efeitos especiais.
Então meu sonho passou a ser me tornar uma cantora pop de nível internacional.

Sempre gostei de escrever, de inventar música, mas eu escrevia muita coisa triste porque o que vinha na minha cabeça eram letras e melodias melancólicas.
Essa fase durou de 2007 a 2008, nos meus dois primeiros anos da faculdade, quando estive em uma depressão profunda.

Quando comecei a voltar à vida normal e sair daquela turbulência, comecei a escrever freneticamente para tentar sair do vazio que me acometia.
Fui guardando as letras, comecei a aprender a tocar violão, estudar harmonia e minhas músicas foram ganhando estrutura, saindo do papel.
Eu tinha um radiozinho de pilha com fita cassete, então eu grava algumas coisas nele."


M.Kizzy

"-Em 2012, eu queria muito ir viajar para fora do país para estudar teatro musical, que eu achava que era o que mais se aproximava do meu sonho de ser cantora performática.
Então minha mãe disse que tinha um dinheirinho que ela guardava pra mim há algum tempo e que eu poderia usar.

Fiquei feliz demais da conta, mas fazendo as contas e os planos, vi que aquele dinheiro não seria suficiente."

"Então resolvi utilizar aquele dinheiro para registrar minhas ideias, gravando um disco em Curitiba.
Fiz muita coisa meio à distância, pois morava meio longe em Capão Bonito-SP, cidade dos meus pais.
O meu projeto era contar a história da minha vida com músicas dançantes, mas com letras de mensagens fortes, reflexivas.

Também queria fazer uma crítica ao tratamento médico da epoca em que eu tive depressão, em que médicos simplesmente me tacavam medicamentos sem nenhum estudo sobre minha pessoa, sem nem verificar o que é que eu tinha realmente.

Também minha gravação tinha o objetivo de fazer uma crítica social, onde a sociedade chama de doente aquele que está fora dos padrões, que na realidade ninguém se encaixa.
Ou somos todos doentes ou ninguém é.

Hoje sou uma cantora e compositora desenvolvendo meu trabalho, tentando fazer as pessoas conhecerem mais os artistas locais autorais.
Hoje moro em Sorocaba-SP.

Tentei fazer um breve resumo, rs."



Hugo Bellard

COMENTÁRIO

Quando recebi o material da Amanda (M.Kizzy), vi que estava diante de alguém com condições de um lançamento fora do país.

Ou ainda de entrar na trilha internacional de novela.

O que mais me chamou atenção foi a interpretação, fora dos padrões nacionais.
Uso perfeito de "blue notes" e outros recursos vocais.

A afinação me pareceu real, e não retocada por computador como é comum hoje em dia. E isso é realmente inédito em se tratando de Brasil.

Mas logo veio a explicação: ela toca violino!

Como todos sabem, o violino não tem traste como o violão (os ferrinhos que definem as notas).
Então quem toca violino tem que afinar no ouvido mesmo.
E foi isso que ela passou para a voz.

Quanto ao material, M.Kizzy tem um talento enorme para produzir músicas pop atuais, como as que tocam nas radios do Brasil e do mundo.

Estou mandando alguns arquivos para contatos no exterior, e quem sabe ajudo em alguma coisa.

Excelente cantora, compositora e pessoa.

Gostei!

Volta aos artistas em divulgação

gravadoras




MAPA MUSIKCITY